Seguidores

Caderno de anotações críticas

A atividade informativa é um garimpo de pensamentos, segundo qual nutrimos nossas opiniões ante o processo de construção humanística de nossas personalidades.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Limpeza urbana: direito público




A educação e a cultura possuem o condão de revelar a um povo valores capazes de garantir um mínimo de convivência social e aprimoramento espiritual a uma classe ou grupo humano.
Dentre os valores, urge o interesse de governos em garantir a sadia qualidade de vida ao que sempre por via de políticas, a sociedade consegue evoluir e encontrar razões para o referido aprimoramento qual citamos.
Frente toda a rotina que absorve o tempo do cidadão e seu empenho, existem habitos que precisam ser reformulados no intimo de cada pessoa: tal qual o de jogar e descartar lixo nas vias públicas.
É dever no Brasil das administrações municipais a limpeza urbana, que é ofertada pela própria administração ou por empresas contratadas que prestam serviço. Isso no entanto, garante razoavelmente em cada município, um mínimo de limpeza nas ruas avenidas das cidades brasileiras.
Entretanto, sabe-se que uma cidade limpa consegue ofertar à população o respeito de seu gestor ou prefeito; ao que as ruas por onde circulam pessoas carecem de aceio e também de efetiva depuração do lixo.
Ocorre, por certo, que é dever a limpeza urbana; o município atravessa as leis de convivência para garantir a adequada higiene pública e deve educar seu povo a mantê-la. Para isso, a disponibilidade de cestos de lixo nas imediações das ruas e avenidas é extremamente importante.



Em muitas cidades; o habito de descartar lixo no espaço público é um defeito do cidadão, mas também é por omissão do poder público que tal ato se efetiva, e por caracterizar-se um problema, sua solução passa por um processo de conscientização de ambas as partes - de um lado o cidadão - e do outro o poder público.
A omissão do poder público é um defeito da democracia moderna, mas o cidadão não pode sobrer violência ou restrição de direitos por esta falha do sistema político. Não oferecer cestos de lixo nas calçadas é um problema de gestão administrativa que precisa ser encarado com respeito e decisão.
Embora o conceito de lixo venha passando por transformações, os habitos e valores da sociedade vão permanecendo inalteráveis; a vida nas cidades comportam regras de convivência que precisam ser respeitadas. Há dever social para a pessoa civil como para o administrador público.
Pensamos em cidades limpas e ambientes agradáveis e de beleza sublime. Precisamos de seriedade para com o lixo e educação para o povo.

11 comentários:

Ricardo Miñana disse...

Bonito post Marcelo, un placer pasar por tu espacio.
que tengas una buena semana.
saludos.

Giovanna disse...

Passei para uma visita e deparei com imagens que não gostaria de ter visto ou de saber que infelismente isso existe em algum canto do mundo, acostumada a morar num pais onde tudo é muito organizado , limpo.. me entristece ver outras imagens..e me choca grandemente.. estive recentemente na Africa e meu coração ficou cortado por tantas falta de humanidade existente por lá...

mas foi bom passar por aqui e aprender um pouco mais e valorizar acima de tudo... o que temos

vou estar te seguindo...
Abraços
Giovanna

Manuel Luis disse...

Quem viveu em Angola 22 anos ja não estranha estes temas. Aqui ja se vive quase igual, varia somente na organização.
Grandes temas de reflexão.
Abraço

Damaride Marangelli disse...

Obrigado pelo seu comentário ...

Rebecca disse...

hola Marcelo,
una acción que debería practicarse en todo el mundo. Qué lindo serían todos los países.

un abrazo dominical^^

Mila Noya disse...

Olá,
Bem vindo ao meu blog.
Parabéns pelo post, de muito valor e linda atitude.

Estarei sempre por aqui.

Abs.

Rebecca disse...

un saludo de amistad^^

Jurema Cappelletti disse...

Marcelo, quando você comenta sobre a omissão do poder público aliado ao comportamento do indivíduo, fica comprovado que vivemos num país pouco civilizado. Mas os brasileiros vão jurar de pés juntinhos que não é verdade. Pior ainda. São pessoas que não enxergam porque não têm interesse em ver a verdade e não aceitam seus erros.

Sempre que viajamos, tiro uma montoeira de fotos para comparar a nossa realidade com a de outros países. É de chorar.

Quando puder, dá uma chegada na página "Como vivemos - Comparações" 2008 - http://puteiro-nacional.blogspot.com/2008/05/uruguai-e-brasil.html. Ao menos para os cariocas é uma vergonha viver em um lugar tão pouco civilizado.

Orvalho do Céu disse...

Olá,

" Das alturas orvalhem os céus,
E as nuvens que chovam justiça,
Que a terra se abra ao amor
E germine o Deus Salvador"...

Fico tão sem palavra para agradecer o carinho imensurável com que me cumula ao longo do ano que só posso lhe dizer que:
Seja muito abençoado e feliz, amigo!!!
Bjs fraternos de paz e FELIZ NATAL... apesar de qualquer vestígio de dor em seu coração...

"Quando eu estiver contigo no fim do dia, poderás ver as minhas cicatrizes,

e então saberás que eu me feri e também me curei."

Tagore

Adweblink disse...

Muy buen Blog, te recomiendo que uses Adweblink.com es un sitio web para rentabilizar tu pagina web, vas a tener mejor posicionamiento, mayor numero de visitas y lo mas importante, vas a empezar a ganar dinero... Yo lo estoy usando hace unos meses y ya tuve mi primer pago :D... Saludos !

★MaRiBeL★ disse...

இڿڰۣ-ڰۣ—Feliz Semana Santa.

♥ B E S O S ♥

─═☆MaRiBeL☆═─

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Quem sou eu

Minha foto
Navego à espreita do espaço urbano com pedaços de gravetos, os quais para não ser cinza, necessitam de esperança feito meu amanhã. Percorro a corrida pela sobrevivência, maquinada pela iniciativa da fé que ultrapassa os limites geográficos com sua cabeleira de contas e cálculos sem fim. Neste cortejo me proponho a mudar dia após dia, feito rocha desgrenhada nas saraivas do tempo.

Total de visualizações de página